Por Favor aguarde...
 
   Lembrar dados
 
   Esqueci-me da password
 
 

  Sábado, 29 de Janeiro de 2011


A Filha do Barbarroxa (parte 1) - A nova tripulante

publicado por Carlos q.

Era uma vez... será que todas as histórias têm que começar por "Era uma vez"? Esta vai ser diferente, espero que não fiquem chateados comigo ;-)

Durante uma curta pausa nas suas viagens, o já nosso conhecido Pirata Barbarroxa, conheceu uma rapariga, chamada Paola, que o deixou muito admirado, era bela, forte e gostava muito do mar, o sonho de mulher para o Barbarroxa.


A pausa na viagem que era para ser curta, passou a ser de algumas semanas. Durante esse tempo o pirata e Paola encontraram-se todos os dias, conversavam e davam grandes passeios junto à praia, o pirata contava-lhe as suas aventuras, como ajudava os outros marinheiros, e como era a sua grande paixão pelo mar.


Paola estava cada vez mais interessada no que o pirata fazia, e contava-lhe como ela gostaria, de um dia, também viajar pelo mundo, ajudar outras pessoas, conhecer novas terras e gentes, enfim... viver muitas aventuras.


Sem se darem conta, estavam cada dia mais apaixonados, até que o pirata a convidou para pertencer à sua tripulação e viajar com ele. Paola aceitou de imediato, e no meio de toda aquela felicidade deram um beijo, por momentos ficam em silêncio e ambos um pouco envergonhados, mas perceberam que era o início de algo muito bom para os dois.


A partida foi marcada para dali a uma semana.


O pirata apresentou Paola aos outros marinheiros, e disse-lhes que ela seria a nova grumete da tripulação. Os companheiros do pirata não acharam boa ideia, já que uma mulher, pensavam eles, só ia dar mais trabalho, não tinha força para as tarefas do navio, ia enjoar, ou seja, não devia embarcar.


Então o pirata Barbarroxa propôs que Paola fizesse uns testes, para mostrar aos restantes tripulantes que ela estava em condições de os ajudar, os testes foram:
- Transportar cinco barris de água, do cais para o navio.
- Subir ao cesto da gávea (http://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%A1vea)
- Dar 3 nós de marinheiro diferentes em cabos (cordas do navio) muito grossos

Quando os testes terminaram os marinheiros perceberam que a Paola era de facto uma grande ajuda. Tinha força e mostrava não ter medo do navio, já que tinha passado nos testes sem qualquer problema.

No dia da partida, estavam todos prontos para zarpar, mas o Barbarroxa ainda estava no cais, faltava a Paola.
- Onde se terá metido? - Pensou ele

Os marinheiros já comentavam: "Perdeu a coragem." ou "Não era pessoa para esta vida." e outras coisas mais. Mas o Barbarroxa sabia que isso não era verdade, tinha acontecido algo. Decidiu esperar mais algum tempo e depois ia procura-la.

Estava quase para ir à procura de Paola, quando a vê chegar ao cais, com uma enorme multidão, vinha até a banda da região.

O pirata correu para junto dela e deu-lhe um abraço.

- O que te aconteceu? - disse ele - já estava preocupado.
- Os meus amigos estiveram a preparar uma festa de despedida para todos - sorriu ela - espero que gostem da surpresa.
- Festa de despedida? Não vens connosco? - perguntou o pirata muito triste.
- Claro que vou.
A cara do Barbarroxa mudou logo de :-( para ;-)
- Esta festa também é para mim. Disse aos meus amigos que ia partir contigo, e eles decidiram fazer-nos esta festa. Gostas?

O pirata ainda estava meio "abananado" com tudo o que via, a banda, os malabaristas, cuspidores de fogo, pessoas a acenar e bater palmas e muito mais.

Quando conseguiu recuperar exclamou simplesmente:
- Sim.

Mas foi um "Sim" que disse tudo, tinha um enorme sorriso e os olhos muito brilhantes.

Depois de todas aquela animação ainda tiveram tempo para um lanche onde estavam todos os marinheiros da tripulação, os amigos de Paola, e claro, a Paola e o Barbarroxa.

No final do lanche lá partiram os nossos amigos rumo ao oceano, onde os esperam grandes navios, pequenos barcos e muitos marinheiros em dificuldades.


(continua ...)

 
Votar
  |   Comentários (3)   |    Enviar por e-mail Enviar por e-mail

 
Comentários  0 Comentários
Adicionar Comentário

Não se encontram associados comentários a esta página